Kbps… KB/s… bits e bytes… vamos desfazer a confusão!

Primeiramente é claro que tenho que pedir desculpas à nossa “legião” pelo longo período sem novos posts. Mas é por um bom motivo: estamos preparando muitas novidades para 2012. É só aguardar pra ver!

Mas vamos ao assunto desse tópico: bits e bytes, e a eterna confusão entre essas duas palavrinhas, agravada ainda mais pela letra que as abrevia, que pra piorar a situação, é a mesma: a letra B.

Primeiro, o elementar: bits é o plural de bit e bytes é o plural de byte. Tanto bits quanto bytes são unidades de medida, assim como o metro, que é uma unidade de medida para distância ou tamanho, e quilograma, que é uma unidade de medida para peso.

O bit é a menor unidade de informação possível. Ou seja, a menor parte de algo que vai ser transmitido ou processado é 1 bit. Esse bit é a unidade elementar e, como outras unidades de medida, pode ter múltiplos, para facilitar sua representação. Assim como 1Kg representa 1000 quilogramas, 1Kb representaria 1000 bits. Porém, aqui existe uma pequena diferença em virtude da matemática da coisa: 1Kb representa na verdade 1024 bits. Isso se deve ao fato de que os valores possíveis para o bit serem apenas 0 ou 1, e não 0 a 9 como numa representação decimal qualquer. Resumindo, deve ficar claro aqui que 1Kb quer dizer 1024 bits.

O byte é um conjunto de 8 bits. Ou seja, não é um único bit, mas também não é 1Kbit. É uma sequência de 8 bits. Ponto. O byte também é representado pela letra “b”, porém desta vez, maiúscula. Ou seja, 1 byte é representado por 1B.

Dito isto, já podemos dizer que 1 byte é a mesma coisa que 8 bits. Ou, matematicamente, 1B é igual a 8b. Ou, resumindo, 1B = 8b. Confuso? Não, agora você já sabe a diferença e a “maneira de abreviar”, então quando você olhar algo do tipo 500kb já sabe que isso quer dizer 500 vezes 1kb, ou, ainda, 500 vezes 1024 bits, que resulta em 512000 bits.

Ok, ok. Apesar de simples, ainda não está claro na sua cabeça, não é? Então vamos trazer isso para a prática. Você sabe como um computador representa as letras, números e quaisquer outros símbolos que você vê na tela ou no seu teclado? Resposta: ele representa através de bytes. Qualquer caractere é representado por 1 byte*. Em outras palavras, cada letra que você digita, é na verdade 1 byte. Então uma frase com 150 letras ou espaços ou símbolos, possui 150 bytes. Indo um pouco mais a fundo, 150 bytes vão conter 1200 bits, pois cada byte tem 8 bits. Por fim, essa mesma frase de 150 caracteres será representada por uma sequência de 1200 zeros e uns. Interessante, não?

Para visualizar melhor, pense no seguinte: cada letra corresponde a uma sequência diferente de oito zeros e uns. Exemplos: a letra L seria representada por “01001100″, a letra E seria representada por “01000101″, a letra G, por “01000111″, a letra A, por “01000001″. Sendo assim, a sequência abaixo:

01001100  01000101  01000111  01000001  01001100

representa a palavra “LEGAL”.  Legal mesmo, não é?

Muito bem. Este é o bê-a-bá da comunicação digital. Por que é desse jeito? Porque é a maneira mais fácil e básica de comunicação, quando se tem apenas duas possibilidades: ligado ou desligado, aceso ou apagado, sim ou não, ou simplesmente, 0 ou 1. É algo como o Código Morse, onde se tem o ponto e o traço. Para transmitir em um meio elétrico, o mais fácil é exatamente isso: tensão alta (representando o 1) e tensão baixa (representando o zero). Você discorda? Então está desafiado a elaborar uma nova maneira de comunicação digital. Se descobrir, certamente revolucionará a comunicação digital e ficará multimilionário.  😉

*Considerando o padrão ASCII de representação de caracteres. Outros padrões  podem utilizar mais ou menos do que 1 byte para representar 1 caractere.

Agora vamos aplicar isto no nosso dia-a-dia. Já que sabemos o conceito de bit e byte, e também a diferença entre eles, vamos falar sobre velocidade de comunicação (oba, era aqui que eu queria chegar!).

Como você faz pra medir a velocidade de alguma coisa? Certamente você vai observar quanto tempo leva pra essa coisa chegar de um ponto a outro, certo? Se um carro demora 1 hora para fazer 100 quilômetros, dizemos que a velocidade dele é de 100 quilômetros por hora, ou, abreviadamente, 100km/h.

Então aqui vale o mesmo. Podemos medir quanto tempo leva para algo sair do seu PC e chegar até o destino. Se eu tenho um arquivo de 100kB (portanto, 102400 bytes) e este arquivo demora 1 segundo para ser transmitido, posso dizer que a velocidade da minha conexão foi de 100kB por segundo. Ou, abreviadamente, 100kB/s.

Se transformarmos isso em bits, vamos ver que este mesmo arquivo de 100kB possui 800kb, portanto, podemos dizer também que a velocidade é de 800kb por segundo, ou, abreviadamente, 800kbps. Veja que nesta última abreviação, a barra deu lugar à letra “p”, que nada mais é do que a palavra “por” abreviada. Ou seja, a leitura de 800kbps é “oitocentos quilobits por segundo”.

Confuso? Não, é simples. Basta observar a letra b se é maiúscula ou minúscula.

  • 100kB não é a mesma coisa que 100kb
  • 100kB/s não é a mesma coisa que 100kbps

Agora, pra encerrar (ufa, já está ficando cansativo, né!), faça um teste de velocidade na sua conexão de Internet, em qualquer site que ofereça esse serviço, e observe o resultado. Você será capaz de converter entre kB/s e kbps sem maiores problemas (considerando que basicamente é só uma divisão ou multiplicação por 8). Tendo esses números em mãos, você conseguirá avaliar se a sua conexão está correspondendo com a oferta que o provedor lhe fez.

Apesar de bem simplificado, este post tem o objetivo de esclarecer essa pequena confusão acerca das unidades de medida. Espero que tenhamos conseguido!

Um grande abraço da equipe Veloturbo!